Janeiro Roxo: Prefeitura alerta a comunidade em mês da conscientização e combate à hanseníase

Quinta-feira, 26 de janeiro de 2023

Visualizada 1456 vezes

Campanha alerta a comunidade sobre o combate à doença e o preconceito


A campanha do Janeiro Roxo busca conscientizar a população sobre o diagnóstico e tratamento precoce da hanseníase, garantindo a todos o acesso aos cuidados específicos que a doença necessita. A ação pretende tirar o estigma da doença, que é alvo de desatenção, descaso e menosprezo.

 

A hanseníase é uma doença infecciosa crônica, causada pela bactéria Mycobacterium leprae, que pode provocar manchas na pele com mudanças na sensibilidade, perda de pelos, inchaço e dor nas articulações, redução da força muscular, caroços no corpo, feridas, sangramento e ressecamento no nariz, febre e mal-estar geral.

 

A enfermeira do Ambulatório Municipal, Juliana Maria Vicente, explica a necessidade do diagnóstico e tratamento precoce. “O nosso objetivo é despertar na população a importância de diagnosticar precocemente essa doença infecto contagiosa, que traz graves sequelas para o paciente. O Brasil é o segundo país com mais número de casos no mundo, então, quanto mais cedo for feito o diagnóstico e iniciado o tratamento, evita-se que a doença evolua para casos graves, que afastam o indivíduo da vida social, o prejudicando de diversas maneiras”, declarou Juliana.

 

A Secretaria Municipal de Saúde (Semus), destaca que caso a pessoa apresente um ou mais sintomas, que procure a Unidade Básica de Saúde (UBS) mais próxima de sua casa, ou vá até o Ambulatório Municipal, localizado na Policlínica João Luiz, na Avenida Capitão Castro, para realizar exames e iniciar o tratamento. Nesta situação, se o diagnóstico for confirmado como hanseníase, é recomendado que as pessoas próximas, como familiares, colegas de trabalho e amigos, também busquem ajuda médica.

 

Com o diagnóstico positivo, o tratamento do paciente dura de 6 a 12 meses, utilizando a devida medicação, assim, a pessoa para de ser transmissora da doença. A Semus reitera que é importante seguir o tratamento de maneira correta, para que a cura seja permanente e evitando os riscos de sequelas.

 

Mais informações sobre a Saúde em Vilhena, podem ser obtidas através do telefone e WhatsApp da secretaria, pelo número (69) 3322-2945.

 

Semcom

 Galeria de Fotos

 Veja Também

HORÁRIO DE ATENDIMENTO: 7h - 13h